Fronteira Festival
Data do Fronteira Festival / date
PT | EN

Notícias


Masterclass com Stephen Broomer e mostras especiais e competitivas marcam a segunda-feira no IV FFF

Publicado em 16/04/2018

Programação do festival vai até 21 de abril, no Lumière Banana Shopping

O IV Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental promove masterclass com o realizador canadense Stephen Broomer sobre a própria obra, mostras especiais e a continuação das competitivas internacionais de longas e curtas-metragens. A programação se estende até 21 de abril de 2018, no Cinema Lumière do Banana Shopping, no Centro de Goiânia. Os ingressos podem ser adquiridos a R$8 inteira, R$ 4 meia e R$ 70 o passaporte para todas as sessões.

Masterclass – Das 9h às 12h, o realizador canadense Stephen Broomer ministra masterclass sobre seu corpo de cinema experimental, que está entre os mais unificados, apaixonados e formalmente desafiadores no campo da prática contemporânea de imagens em movimento.

Cineastas na fronteira – Às 14h30, a Mostra Especial: Cineastas na fronteira - Lee Anne Schmitt traz dois filmes da diretora norte-americana, Mulher Filma a Noite (Womannightfilm) (EUA, 2015, 12’) e A Última Caçada de Búfalos (The Last Buffalo Hunt) (EUA, 2011, 78’). 

Competitiva Internacional de Curtas – O primeiro programa da Competitiva Internacional de Curtas – Estados de Emergência – a ser exibido às 16h30, é composto pelos filmes Anti Objetos, Ou Lugar Sem Trajeto ou Fronteira (Anti-objects or Space without Path or Boundary), de Sky Hopinka (EUA, 2017, 13’); Poço dos Desejos (Wishing well), de Sylvia Schedelbauer (Alemanha, 2018, 13’); Miragem Meus Putos, de Diogo Baldaia (Portugal, 2017, 24’); Babilônia (Babylon), de Keith Deligero (Filipinas, 2017, 20’); e Filme de Rua, de Joanna Ladeira, Paula Kimo, Zi Reis, Ed Marte, Guilherme Fernandes e Daniel Carneiro (Brasil, 2017, 24’).

Rossellini e Competitiva de Longas – A Mostra Retrospectiva: Atualidade Rossellini abre a noite, às 18h30, com Alemanha, Ano Zero (Itália, 1948, 75’) e comentários do curador Adriano Aprà após a sessão. Às 21h10, o festival dá sequência à Competitiva Internacional de Longas, com Era Uma Vez Brasília, de Adirley Queirós (Brasil, 2017, 99’).