Fronteira Festival
Data do Fronteira Festival / date
PT | EN

Notícias


IV Fronteira Festival anuncia premiados em sessão gratuita neste sábado

Publicado em 21/04/2018

Último dia de festival conta com exibição especial, mostra especial de filmes goianos, e sessão com sonorização ao vivo

Os melhores curtas e longas-metragens segundo júri oficial, júri jovem e público do IV Fronteira serão conhecidos neste sábado, 21 de abril, a partir das 21h, no Lumière Banana. A exibição do filme Arruína Teu Reino (Ruinas tu Reino), de Pablo Escoto (México, 2016, 64 min) após a premiação marca o encerramento das atividades do festival. As cortesias para a sessão de encerramento, que é gratuita, podem ser retiradas com a equipe do festival, no próprio cinema.

Premiação - Os oito longas e 18 curtas-metragens de 20 países integrantes das mostras competitivas concorrem aos prêmios de Melhor Filme e Prêmio Especial do Júri em cada categoria. O júri oficial é composto pela professora e pesquisadora de cinema da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, Amaranta César; pelo cineasta canadense Stephen Broomer; e pelo conservador-chefe da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Hernani Heffner. 
O festival prevê ainda participação de um júri jovem, composto por quatro estudantes de Cinema e Audiovisual do Instituto Federal Goiano e da Universidade Estadual de Goiás. Os estudantes também concedem prêmios aos melhores filmes. Também serão premiados os melhores curta e longa segundo o júri popular do festival.

Sessão com som ao vivo - Antes, às 14h30, a Onomatorquestra, conduzida pelo professor do curso de Cinema e Audiovisual do IFG Guile Martins, sonoriza ao vivo os filmes Em Terra (At Land, EUA, 1946, 15 min) e Estudo em Coreografia para a Câmera (A Study in Coreography for Camera, EUA, 1946, 4 min), ambos e Maya Deren, e Caminho dos Gigantes, de Alois di Leo (Brasil, 2016, 12 min).

Exibição especial e Cadmo e o Dragão - Às 16h, ocorre a exibição especial do longa Baixo Centro, de Ewerton Belico (Brasil, 2018, 80 min). E às 17h40, os filmes goianos Família S2, de João Henrique Pacheco (Brasil, 2017, 6 min); Kris Bronze, de Larry Sullivan (Brasil, 2018, 23 min); Sr. Raposo, de Daniel Nolasco (Brasil, 2018, 22 min); Wide Awake, de Rafael de Almeida (Brasil, 2018, 7 min); Estou na Cachoeira, de Lucas Matheus (Brasil, 2017, 21 min); e Diriti de Bdé Buré, de Silvana Belini (Brasil, 2018, 18 min) serão exibidos na mostra especial Cadmo e o Dragão, seguida de debate com seus realizadores e representantes. Antes da sessão, a equipe fará uma homenagem póstuma ao amigo João Pacheco, responsável pela identidade visual da segunda edição do festival, falecido em setembro de 2017.