Fronteira Festival
Data do Fronteira Festival / date
PT | EN

Filmes

Pedra Do Sol (Sunstone)

França/Portugal | 2018 | 34 min | 16mm | Colorido

O filme rastreia as lentes de Fresnel do seu local de produção até sua exposição em um museu de faróis e dispositivos de navegação. Ele também examina os diversos contextos sociais em que as ópticas estão implicadas, contrastando o sistema de comércio triangular que seguiu as primeiras chegadas europeias no "Novo Mundo" com o potencial político visto na Op art na Cuba pós-revolucionária. Incorporando imagens de celuloide de 16mm, capturas de desktop digitais e CGI 3D, o filme também mapeia uma trajetória tecnológica: de métodos históricos de navegação óptica para novos algoritmos de localização, desde projeções singulares até visões “satelitárias” multi-perspectivais. Registrando esses avanços técnicos progressivamente através dos materiais do filme e meios de produção , a Sunstone cria "um cinema de afeto, um cinema de experiência - um Op-Film".

Exibição: 19/04/2018, 17:20 | Cinemas Lumière Banana Shopping

Ficha Técnica

Direção: Filipa César, Louis Henderson
Fotografia: Filipa César, Louis Henderson
Montagem: Filipa César, Louis Henderson
Contato: diff@lafabrique-phantom.org

Direção: Filipa César, Louis Henderson

Filipa César (foto) é uma artista e cineasta interessada nos limites porosos entre a imagem em movimento e sua recepção, as dimensões fictícias do documentário e as economias, políticas e poética inerentes à práxis do cinema. Uma grande parte dos filmes experimentais de César têm focado nos espectros de resistência no passado geopolítico de Portugal, questionando os mecanismos de produção da história e propondo espaços para realizar conhecimentos subjetivos. Desde 2011, César tem pesquisado as origens do cinema na Guiné-Bissau, seus imaginários e potências, desenvolvendo essa pesquisa no projeto coletivo Luta ca caba inda (a luta ainda não acabou). Ela participou dos projetos de pesquisa Living Archive (2011-13) e Visionary Archive (2013-15) ambos organizados pelo Arsenal - Institute for Film and Video Art, em Berlim. Louis Henderson nasceu em Norwich em 1983 e atualmente mora em Paris. Em 2007, Henderson recebeu uma licenciatura de primeira classe em filmes e vídeos da London College of Communication e, em 2013, formou-se com 'felicitations du jury' de Le Fresnoy - Studio National des Arts Contemporains. Ele mostrou seu trabalho a nível nacional e internacional, incluindo o Festival Internacional de Cinema de Roterdã, CPH: DOX, Le Printemps de Septembre, Cine BH, Jihlava Documentary Festival, EMAF Osnabrueck, British Film Institute, Centre Pompidou, Museo Reina Sofia, Tate Modern e Whitechapel Gallery.